Sacramento MG 1

ORIGEM

A cultivar Sacramento MG1 é derivada da hibridação artificial entre a cultivar Catuaí Vermelho IAC 81 e a seleção de 'Híbrido de Timor UFV 438- 52', realizada pela equipe de pesquisadores da EPAMIG/UFV. Na obtenção dessa cultivar foi adotado o método genealógico de melhoramento genético de plantas. A primeira geração F foi obtida e conduzida no campus da 1 Universidade Federal de Viçosa, em Viçosa, MG, sob a designação de H 505. A planta 505-9 foi selecionada e sua progênie F foi avaliada na 2 Fazenda Experimental da Epamig, em Patrocínio, dando origem à planta selecionada H 505-9-2, cuja progênie F foi também testada na mesma 3 localidade. A planta H 505-9-2-2 foi, então, selecionada e sua progênie (F ) 4 foi avaliada na propriedade da Empresa DATERRA Atividades Rurais Ltda., em Patrocínio, MG. Com uma mistura de sementes designada de H 505-9- 2-2-1, na geração F , foi implantado e conduzido um campo de multiplicação 5 de sementes na Fazenda do Rei, em Sacramento, Minas Gerais, dando origem à cultivar Sacramento MG1.
 

CARACTERÍSTICAS

A cultivar Sacramento MG1 apresenta alto nível de resistência ao agente causal da ferrugem-do-cafeeiro. A produtividade dessa cultivar foi superior a da cultivar Catuaí Vermelho IAC 15, em ensaios conduzidos nos municípios de Patrocínio e Senhora de Oliveira, Minas Gerais, nas gerações F e F , respectivamente. Os cafeeiros dessa cultivar apresentam 3 4 alto vigor vegetativo e elevada produtividade, destacando-se pela precocidade da capacidade produtiva inicial. Os cafeeiros apresentam porte médio, com ramos plagiotrópicos bastante compridos, conferindo uma arquitetura mais aberta às plantas. Os frutos são de coloração vermelha e as folhas novas são verdes ou bronze.
 

RECOMENDAÇÕES DE PLANTIO

A cultivar Sacramento MG1 apresenta boa adaptação às principais regiões cafeeiras do estado de Minas Gerais e de outros estados produtores de café do Brasil. É recomendada para plantios com espaçamento de 2,80 a 3,5 metros entre fileiras e de 0,5 a 1,0 metro entre plantas na fileira. Em razão da resistência à ferrugem, essa cultivar pode ser recomendada para o sistema de cultivo orgânico.
 

FICHA TÉCNICA

PORTE Baixo
COPA Cônica
DIÂMETRO DA COPA Médio
COMPRIMENTO DE INTERNÓDIO Curto
RAMIFICAÇÃO SECUNDÁRIA Média
COR DAS FOLHAS JOVENS Verde e bronze
TAMANHO DA FOLHA Médio
COR DO FRUTO MADURO Vermelha
FORMATO DO FRUTO Arredondado
TAMANHO DA SEMENTE Médio
FORMATO DA SEMENTE Curto e largo
CICLO DE MATURAÇÃO Médio
ONDULAÇÃO DA BORDA DA FOLHA Pouco ondulada
RESISTÊNCIA À FERRUGEM Altamente resistente
RESISTÊNCIA A NEMATÓIDE Suscetível
VIGOR Médio
QUALIDADE DA BEBIDA Boa
PRODUTIVIDADE Alta