Catucaí

ORIGEM

O desenvolvimento das cultivares do grupo Catucaí foi iniciado com o aproveitamento de um cruzamento natural entre 'Icatu' e 'Catuaí', ocorrido nos experimentos do ex IBC, em São José do Vale do Rio Preto, RJ. A primeira seleção foi efetuada em 1988, por pesquisadores do então Instituto Brasileiro do Café, IBC, numa população de cafeeiros da cultivar Icatu Vermelho, cujas sementes eram provenientes de Londrina e que tinham sido plantadas no município de São José do Vale do Rio Preto, RJ. Progênies (F ) dessas seleções foram plantadas e selecionadas na 3 Fazenda Experimental de Varginha, MG, pertencente ao MAPA/Fundação Procafé. Usando-se o método genealógico de melhoramento, as gerações posteriores foram selecionadas nos municípios de Varginha, Elói Mendes, Manhuaçu, Coromandel e Patrocínio, em Minas Gerais; Vitória da Conquista, na Bahia e Marechal Floriano, no Espírito Santo, visando sempre selecionar plantas bastante produtivas, com elevado vigor vegetativo e resistentes à ferrugem-do-cafeeiro. Este programa de melhoramento deu origem a cultivares de frutos amarelos e de frutos vermelhos, atualmente em geração F , as quais foram denominadas de 6 Catucaí, uma combinação das palavras Icatu e Catuaí.
 

CARACTERÍSTICAS

Em geral, as cultivares do grupo Catucaí apresentam resistência moderada à ferrugem-do-cafeeiro, o que significa que as plantas podem ser infectadas, mas os danos causados, geralmente, são pequenos, não havendo grande queda de folhas. Além disso, a ferrugem pode ser facilmente controlada por meio de pulverização com fungicidas à base de cobre, triazóis, estrobirulinas ou pela combinação desses produtos. De modo geral, as cultivares do grupo Catucaí apresentam boa capacidade de rebrota, elevado vigor vegetativo e alta produtividade. Todas as cultivares apresentam bebida de boa qualidade, semelhante à da cultivar Catuaí. A seguir são apresentadas características particulares de algumas cultivares: Catucaí Amarelo 2SL: porte baixo a médio, crescimento vegetativo vigoroso, frutos amarelos de maturação média e sementes de tamanho médio (Figura 5D). Em condições de campo, tem-se observado que é menos infectada por Phoma que outras cultivares do grupo e que as cultivares Catuaí, Bourbon Amarelo e Mundo Novo; Catucaí Amarelo 20/15 cv 479: porte baixo, crescimento vigoroso, plantas bastante uniformes, frutos amarelos, maturação média e sementes de tamanho médio. Assim como a 2SL, a 20/15 cv 479 também é menos atacada por Phoma que outras cultivares comerciais; Catucaí Amarelo 24/137: porte baixo, plantas uniformes, frutos amarelos, maturação média e sementes de tamanho médio. Bastante atacada por ferrugem em anos de carga alta; Catucaí Amarelo 6/30: porte baixo, plantas uniformes, frutos amarelos, maturação média e sementes de tamanho médio; Catucaí Vermelho 24/137 cv 476: porte baixo, plantas uniformes, frutos vermelhos, maturação média e sementes de tamanho médio. Bastante atacada por ferrugem em anos de carga alta; Catucaí Vermelho 785-15: é a única cultivar do grupo Catucaí proveniente de cruzamento entre Icatu Vermelho 785 e Catuaí Vermelho, realizado em Caratinga, MG, com o objetivo de se obter uma cultivar de porte baixo com resistência a M. exígua. É de porte baixo, plantas uniformes, folhas com bordas bastante onduladas e folhas novas de cor bronze (Figura 5 A), frutos vermelhos e sementes de tamanho médio. É a cultivar deste grupo que apresenta maior precocidade de maturação de frutos, sendo classificada como muito precoce. Os frutos ficam em ponto de colheita 30 a 40 dias antes das cultivares de maturação média. Além disso, apresenta também boa uniformidade de maturação. Todavia, é pouco resistente à falta de água e apresenta baixo vigor vegetativo. É recomendada para espaçamentos mais adensados, para áreas irrigadas e para regiões de altitude mais elevada visando à colheita mais precoce; Catucaí Vermelho 36/6 cv 366: também denominada de Azulão. Apresenta porte baixo, ligeiramente superior ao da ‘Catuaí’, frutos vermelhos, maturação média, sementes de tamanho pequeno a médio, brotos bronze, elevado vigor vegetativo e boa produtividade. A 'Azulão' destaca-se das demais cultivares do grupo Catucaí por apresentar alta resistência à ferrugem e boa tolerância a déficit hídrico. O nome Azulãodeve-se a sua folhagem verde-escura, azulada, durante todo o ano. Indicada para regiões sujeitas a déficits hídricos moderados; Catucaí Vermelho 36/6 cv 365 e cv 470: apresentam porte baixo, frutos vermelhos, maturação média, sementes pequenas e elevado vigor vegetativo.
 
 

RECOMENDAÇÕES DE PLANTIO

São indicadas para plantios em espaçamento com 0,70 a 0,80m entre plantas na linha e para plantio largo ou adensado. Encontram-se bem adaptadas nas regiões Sul e Zona da Mata de Minas Gerais. É recomendável o controle da ferrugem com fungicidas cúpricos em anos de carga baixa e com a combinação de triazóis e estrobirulinas em anos de carga alta.
 

FICHA TÉCNICA

PORTE Baixo a médio, dependendo da cultivar
COPA Cilíndrica
DIÂMETRO DA COPA Médio
COMPRIMENTO DE INTERNÓDIO Curto
RAMIFICAÇÃO SECUNDÁRIA Abundante
COR DAS FOLHAS JOVENS Abundante
TAMANHO DA FOLHA Médio
COR DO FRUTO MADURO Vermelha e amarela
FORMATO DO FRUTO Oblongo
TAMANHO DA SEMENTE Pequeno a grande, dependendo da cultivar
FORMATO DA SEMENTE Curto e largo
CICLO DE MATURAÇÃO Médio, exceto a 785-15, que é muito precoce
ONDULAÇÃO DA BORDA DA FOLHA Pouco ondulada (maioria das cultivares) Bastante ondulada: 785-15
RESISTÊNCIA À FERRUGEM Moderadamente resistente
RESISTÊNCIA A NEMATÓIDE Suscetível, exceto a 785-15, a qual é resistente a M. exígua
VIGOR Alto
QUALIDADE DA BEBIDA Boa
PRODUTIVIDADE Alta