Café especial: BSCA apresenta uso racional e sustentável da água em Fórum Mundial

15/03/2018 16:32 Paulo André Notícias

A água é o tema mais importante do século XXI e o debate a respeito de seu emprego se faz cada vez mais necessário. Na cafeicultura, as entidades do setor privado orientam os produtores a usar os recursos hídricos de forma sustentável, fazendo o seu reaproveitamento, assim como preservando suas fontes de fornecimento. A diretora da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA), Vanusia Nogueira, falará sobre o tema no próximo dia 19, em Brasília (DF), durante a programação do 8º Fórum Mundial da Água, que ocorre entre 18 e 23 de março.

Como ação do projeto setorial “Brazil. The Coffee Nation”, desenvolvido conjuntamente com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), ela ministrará três palestras, em parceria com a Embrapa Café, no Pavilhão da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), com quem a BSCA se alinhou para a participação no evento. As apresentações terão como foco as soluções que os cafeicultores e suas entidades de representação encontraram nas diversas etapas da cadeia produtiva para mitigar o consumo da água, evidenciando o uso racional desse recurso e a sustentabilidade da atividade cafeeira.

Nos quatro dias do Fórum, o Pavilhão da CNA contará, ainda, com palestras sobre irrigação e o uso racional dos recursos hídricos no ciclo produtivo de diversas culturas da agropecuária brasileira. Em seu estande no espaço, a BSCA fará a apresentação de diferentes métodos de preparo da bebida com cafés especiais, de várias origens produtoras do País, e servirá aos participantes.

A ÁGUA E A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA
Conforme "position paper" do agro brasileiro, o setor congrega mais de cinco milhões de produtores, que comungam dos mais altos índices de sustentabilidade. O País possui 66,3% de áreas com vegetação nativa, dos quais 34% se encontram em propriedades privadas, o que representa uma área equivalente aos tamanhos de Alemanha, Espanha, França, Itália e Bélgica. "Esse ativo ambiental deve ser reconhecido e sua manutenção incentivada por meio do investimento de tecnologias que verticalizem a produção, principalmente o uso sustentável da água".

As instituições do agro nacional defendem o incentivo à ampla difusão de tecnologias ligadas à eficiência do uso da água, particularmente a irrigação, que promove desenvolvimento regional, aumento do Índice de Desenvolvimento Humano – IDH, geração de renda, criação de empregos, além de garantir a segurança alimentar. Nesse sentido, as entidades do setor orientam que “as áreas susceptíveis a secas severas tenham facilitados o acesso à tecnologia, ao crédito e ao mercado, de forma que a propriedade rural seja potencializada como uma unidade de negócio”.

Segundo o documento, o Brasil, com cerca de sete milhões de hectares irrigados, é um dos poucos países do mundo, senão o único, com capacidade para triplicar essa área de maneira sustentável, ampliando a oferta de alimentos, fibras e bioenergia para o planeta, isso porque o País utiliza apenas 2,6% de sua vazão para fins de irrigação, já desconsiderada a contribuição das bacias amazônicas.

A diretora da BSCA destaca que o envolvimento dos produtores de todo o mundo no esforço de gestão responsável da água deve ser potencializado com incentivos positivos à racionalização do uso dos recursos hídricos. "Para isso, é necessário que Governos, Organismos Internacionais, Organizações Não-Governamentais, empresas, consumidores e demais atores reconheçam os produtores rurais como parte da solução dos problemas de gestão da água", sugere Vanusia.

Por fim, as entidades do agro reivindicam uma solução para o fato de os serviços ambientais das áreas rurais gerarem externalidades positivas, que beneficiam a sociedade, porém tem seus custos assumidos pelo produtor rural, sem qualquer tipo de compensação ou pagamento. “Esse é o posicionamento de todas as entidades responsáveis do agro brasileiro, pois entendemos que há onerações excessivas sobre nós, que somos os principais responsáveis pela preservação da água e do meio ambiente. Por isso almejamos esse reconhecimento”, conclui a diretora da BSCA.

SOBRE O FÓRUM
O Fórum Mundial é o maior evento global sobre recursos hídricos e é realizado pelo Conselho Mundial da Água, uma organização internacional que reúne interessados no assunto e tem como missão “promover a conscientização, construir compromissos políticos e provocar ações em temas críticos relacionados à água para facilitar a sua conservação, proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente, em todas as dimensões, com base na sustentabilidade ambiental, para o benefício de toda a vida na terra".

Como objetivo, o evento pretende contribuir para o diálogo do processo decisório sobre o tema em nível global, visando o uso racional e sustentável da água. Por sua abrangência política, técnica e institucional, o Fórum tem como uma de suas características principais a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de atores de diferentes setores, traduzindo-se em um evento de grande relevância na agenda internacional.

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de Comunicação
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br