BSCA atualiza mapa das origens produtoras de café no Brasil

27/06/2019 19:56 Paulo André Notícias

A Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) atualizou o mapa das origens produtoras do grão no país. A nova apresentação conta com 30 zonas do cinturão cafeeiro e traz como novidades a região do Caparaó, em processo de reconhecimento para Denominação de Origem (DO), a Indicação de Procedência do Oeste da Bahia e atualizações para as áreas de café robusta e conilon do Norte do Brasil.

O mapa foi elaborado pela BSCA após consulta a órgãos estaduais e federais, com a delimitação por município. “A atualização do cinturão cafeeiro do país é um passo extremamente importante em relação à promoção internacional dos cafés brasileiros. Além disso, desenvolvemos a geografia dos cafés do Brasil para que todo o mundo conheça a diversidade da nossa produção e, principalmente, valorize o café colhido em cada área”, revela Vanusia Nogueira, diretora da Associação.

Segundo ela, a atualização do mapa é fundamental para que o Brasil apresente ao mundo que tem capacidade para produzir uma grande diversidade de cafés, aliando quantidade à qualidade. "Além de mostrar que possuímos mais café em mais regiões, essa repaginação que fizemos destaca o desenvolvimento de novas origens e microrregiões cafeeiras no país, tanto para a variedade arábica, como Campo das Vertentes, em Minas Gerais, quanto para os cafés robusta e conilon, como as Matas de Rondônia, por exemplo", explica.

Vanusia lembra que o Brasil é um país com dimensões continentais, o que proporciona uma ampla diversidade de topografia e clima e faz com que os cafés de cada região tenham características diferenciadas e únicas, como inexiste em qualquer outra nação produtora. “A BSCA tem como 'norte' a promoção dos cafés nacionais e suas origens, destacando que cada qual possui atributos ímpares e são capazes de colher um produto que proporcione bebidas excepcionais e que estimule o consumo em todo o mundo”, conclui.

O MAPA
Com a denominação “Origens de Café no Brasil”, o mapa apresenta as 30 áreas de produção no país, sendo sete em Minas Gerais, seis em São Paulo, três na Bahia, duas no Espírito Santo, no Paraná e em Rondônia e uma no Rio de Janeiro, Ceará, Goiás, Pernambuco, Distrito Federal, Acre, Mato Grosso e na divisa entre Espírito Santo e Minas (Caparaó). Entre elas, estão incluídas a Denominação de Origem do Cerrado Mineiro e as Indicações de Procedência da Mantiqueira de Minas, Alta Mogiana, Região de Pinhal, Oeste da Bahia e do Norte Pioneiro do Paraná. O mapa (link: http://bsca.com.br/assets/Geral/mapa-regioes-2019.png) e as especificações de cada uma das regiões produtoras (link: http://brazilcoffeenation.com.br/region/list) podem ser conferidos no site da BSCA (brazilcoffeenation.com.br).

Mais informações para a imprensa
BSCA – Assessoria de imprensa
Paulo André C. Kawasaki
(61) 98114-6632 / ascom@bsca.com.br